Corrida first ACP first


No Natal de 1990 o Pai Natal deu à Inês - na altura a caminho dos 2 anos - um daqueles cavalos balancé que na altura eram o equivalente a uma mini mota já com motor e tudo. Ela mexia-se, ela balançava, e no dia 29 de Janeiro de 1991 ela caiu ao chão e fez traumatismo craniano e ofereceu-nos mais um susto a juntar aos muitos sustos que os meus filhos nos pregaram nos primeiros meses de vida. No dia seguinte havia compromisso de monta, nem tínhamos bem consciência do que nos preparávamos para criar. No dia 30 de Janeiro de 1991, um pouco após o almoço, ainda assustados pelo susto da véspera lá fomos, eu, a Vitorina, o Rui Azevedo e o José Rainho ao Cartório Notarial de Portalegre assinar a escritura de fundação do Atletismo Clube de Portalegre. Uma nova associação surgia com um objectivo claro: permitir que quem gostasse de correr em Portalegre o pudesse fazer auto-determinado. Tínhamos tentado um projecto grandioso em várias associações já existentes na cidade mas as experiências tinham sido todas elas limitadoras. Sentíamos em nós a capacidade por isso ... mãos à obra.
Vinte e seis anos depois o projecto ACP tornou-se para nós o terceiro "filho". Ganhou uma dimensão que nos absorve todos os tempos livres, tornou-se uma obsessão mas, no fundo, era isso que pretendíamos, contribuir para algo verdadeiramente mobilizador. Há 26 anos não havia running, apenas se corria ... e muito, por poucos! Como diz a Inês: dantes só corriam os parvos, agora só os parvos é que não correm! Grande parva, ela! Ontem foi dia de comemorar. Manhã de Inverno e na calha mais um projecto, a futura organização de uma Meia Maratona de Montanha em Portalegre, cidade que tem características óptimas para este tipo de evento atlético. 33 corajosos lançaram-se à serra de Portalegre e testaram a sugestão de percurso. Terminaram perto da hora de almoço e, banho rápido, que a tarde prometia. Tarde de repasto, 85 convivas no Restaurante JI, quase outros tantos sem poder comparecer por motivos vários e é isto o ACP hoje. Um grande clube de praticantes, sem "sedes", sem tascas para gerir, mas com uma dimensão de prática desportiva que ultrapassou tudo o que sonháramos nos finais dos anos 80.
Em vários momentos o projecto balançou, por vezes quase caiu, fez-nos pessoalmente cair mas também nos reergueu e, 26 anos depois, galopa a toda a brida e parece imparável e capaz de ultrapassar todos os obstáculos. Por estes dias está na preocupação de todos o América first e à volta dos tramposos soundbytes faz-se humor continuamente. Mas para nós as prioridades também são claras: Corrida first, ACP first!
Não é fácil juntar estes 4 numa foto mas ontem aconteceu!
Volta à serra com amigos
Momentos
Volta à serra de Portalegre
Tal mãe tal filha
No ACP tocamos a nossa própria música!

Altimetria da brincadeira


Mensagens populares