A sair vivo do pára ... arranca!

No final ... com aspecto de quem está pronto a começar!
Faltam 42 dias para a Maratona do Porto e a sensação é a de que está tudo por fazer! Ainda não iniciámos as sessões de 30 Km e andámos perdidos nalguns trails que têm relativamente pouco transfer para os 42 K em estrada. O que nos agrada mais é que desta vez estamos a conseguir realizar alguns fraccionados. Contam-se pelos dedos das mãos mas temos conseguido fazer alguma coisa. É um avanço em relação à preparação para outros eventos. Tenho plena consciência que o objectivo da participação de um atleta popularucho - popular é para quem tem página de Atleta no Facebook com mais de 5000 fãs pelo menos e eu apenas tenho página pessoal :D - deve ser o de desfrutar do evento e do passeio, e deixar-se de tempos, mas nutro grande respeito pela corrida e pela minha saúde para alinhar mal preparado. Assim sendo programei para mim próprio um Plano do Corre + e tenho tentado segui-lo.
Maratona: o prazer está no treino
Na quarta-feira era dia de intervalado extensivo, uma forma de corrida fraccionada em que se intercalam períodos de corrida a uma velocidade média superior à da corrida contínua com curtos períodos de trote para uma recuperação não completa que permita trabalhar essencialmente as capacidades dos sistemas energéticos que intervêm na corrida de resistência. Em suma tinha que correr 10 x 1 Km na pista de sintético do Estádio dos Assentos em Portalegre trotando 2 míseros minutos entre cada repetição. O meu pupilo Miguel Serafim apresentou-se no balneário com o mesmo propósito e com o propósito de o fazermos juntos e já me estava a arrepender de não me ter despachado um pouco mais cedo e de já ter começado quando ele aparecesse, porque este é um método de treino que pela exigência da intensidade dificilmente se arranja companheiro à altura e a altura dele, para correr, é um bocadinho superior à minha. Tinha feito Longo recentemente, lamuriou-se e condescendi. Lá nos tolerámos companhia e, aparentemente, foi bom para ambos. Eu saí motivadíssimo com um treino que há muito não conseguia fazer (vários Km abaixo dos 4' e uma última repetição abaixo dos 3' 45") e o Miguel que não estava a julgar ser dia sim acabou por crescer com o treino e não terá sido muito empatado. Diz o Domingos Bucho - que ainda leva a preparação para os eventos mais a sério que nós apesar de já ser M60 - que o difícil não é correr a Maratona, o difícil é prepará-la. Eu continuo com opinião oposta, o interessante não é correr a Maratona - na verdade e no dia queremos é conseguir chegar à Meta rapidamente e inteiros - mas sim prepará-la. Cada reinício de série, cada dor articular e muscular nos dias seguintes às sessões mais exigentes, cada chuvada, cada caloraça apanhadas - mais vulgares estas neste tórrido verão de 2016 - são acompanhadas de muita cumplicidade dos companheiros de treino, de muita gargalhada, de muito momento partilhado e afinal isso é o mais importante do muito que procuramos encontrar na prática da corrida.

Mensagens populares